Capítulo 3 – As novas cosmologias dos atomistas

As novas cosmologias dos atomistas

A antinomia Heráclito-Parmênides havia encerrado o pensamento pré-socrático num labirinto sem saída. Por um lado os eleatas afirmavam que o ser não pode mudar e que é único. Por outro lado a experiência favorecia Heráclito ao mostrar a existência de muitos seres que certamente seriam mutáveis. Prisioneiros desse problema os últimos pré-socráticos buscaram uma solução que os permitisse escapar. E a solução que encontraram foi esta: O verdadeiro ser nem pode mudar, nem pode ser produzido de novo e nem deixar de ser. E aqui os eleatas têm razão. Mas isto não quer dizer que haja um só ser. Ao contrário, existem infinitos seres, e eles são imutáveis, que ao combinar-se entre si de um modo puramente mecânico produzem a realidade mutável do Universo. Estes seres minúsculos, no conceito parmenidiano de ser, são os átomos. Os últimos pré-socráticos são seus inventores e chamados de atomistas.

Os atomistas abandonam a consideração hilozoística (1) da matéria e se vêem obrigados a buscar uma causa eficiente das coisas e de suas mudanças. Empédocles colocou esta causa nas forças consideradas de uma maneira antropomórfica (2), Anaxágoras no entendimento divino e Demócrito no movimento eterno, como veremos a seguir.

(1) Hilozoismo: doutrina filosófica segundo a qual toda a matéria do universo é viva, sendo o próprio cosmo um organismo material integrado, possuindo características como animação, sensibilidade ou consciência. (Dicionário Houaiss – melhor que as anteriores – revisar as definições passadas)
(2) Antropomorfismo: [2] visão de mundo ou doutrina filosófica que, buscando compreensão da realidade circundante, atribui características e comportamentos típicos da condição humana às formas inanimadas da natureza ou aos seres vivos irracionais. (Dicionário Houaiss)

Obs.: Uma excelente leitura, um texto de Erwin Schrödinger, Nobel de Física de 1953, no site Ciência dos Materiais, da Fundação Centro Tecnológico de Minas Gerais

Tags: , ,

4 Respostas to “Capítulo 3 – As novas cosmologias dos atomistas”

  1. Adriano Says:

    Quero agradecer,pelas matérias,me ajudou muito,não achava quase nada do filosofo Demócrito obrigado.

  2. Pax Says:

    Prezado Adriano,

    Fico feliz que tenha lhe ajudado. Já valeu o site, então.

  3. Cesar Ramos Says:

    Muito boa abordagem, em especial a indicação à Schoredinger. Impressionante como a ciência foi desvirtuada em seu berço, levando-nos ao descalabro platônico durante esses 2.500 anos,

  4. artur santos Says:

    Parece-me que a concepção hilozoísta da natureza, é perfeitamente racional e aceitável, tanto filosófica como cientificamente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: